terça-feira, março 25, 2008

Era Demasiado Bom Para Ser Verdade

Para quem ainda é adepto do "ah e tal, a internet veio mudar o mundo e é a liberdade de expressão e da informação e mánasêquê", tenho novidades.
Nem de censura se trata...
Não é um documentário de como Portugal sofreu, há cerca de 50 anos, um interdito da ONU, tipo Cuba ou China, nem é um conjunto de fotos ilustrando alguns discípulos de Mobutu que, em 61, entraram pelo Norte de Angola e chacinaram milhares de portugueses através dos tradicionais métodos catanada/empalamento, com especial ênfase nas grávidas que, ainda vivas, viam os fetos serem-lhes retirados através de uma incisão no baixo ventre, agarrados pelos pés e esmagados contra o chão, sempre em frente a toda a família que era obrigada a assistir a tudo isto antes de ser decapitada à vez.
Não!
É só com os vídeos dos Of Montreal no YouTube...
...aparece a "curiosa" informação: "This video is not available in your country"...
Afinal, a universalidade da internet é tipo a Liberdade na democracia!

4 comentários:

Zorze disse...

Muito curiosa essa merda; no outro dia, num site dos nossos amigos norte-americanos, a propósito de uma pesquisa sobre banda desenhada, dizia: só pode ser visualizado por pessoas deste país e não por "outras". Depois tinha uma caixa de email para enviar um insulto. Os norte-americanos são espectaculares!

Mariachi disse...

"deste país" quer dizer Porto Riquenhos, Mexicanos, Chineses, Dominicanos, Cubanos, ou Afro-Americanos?

Zorze disse...

Bem visto...

Anónimo disse...

Ó Diaz...

Todos sabemos disto e de outras igualmente hediondas...qdo fazes um post disto, qual o objectivo??

dizeres AHHHHHHHA....??
incrementar a audiência com palavras chave (género TVI)???
Vais sacrificar-te por alguma destas familias?

Pôe os olhos no Dalai Lama

Violência, gera Violência.

Este Mundo é um Teatro de Marionetas e todos sem excepção fazemos parte do show.

Gostava de ver essa garra de salir a ganhar na concretização de projectos com resultados práticos que mobilizássem pessoas á tua volta.

Não substimes os teus leitores.

Motiva-la-se-o-los e dá o exemplo.


Abraço

Tóne