quarta-feira, abril 16, 2008

Da Escócia com Amor

1.
Não é possível que os Belle And Sebastian, antes da saída da Isobel, fossem aquilo tudo.
Não é possível que música tão normal e carregadinha de clichés fosse tão boa.
Não é possível que a voz de Stuart Murdoch, tão frágil que nos deixa, suspensos, à espera do momento em que vai ruir, encaminhe os sentidos por aqueles meandros.

2.
Não é possível que Todd Solondz seja aquilo tudo.
Não é possível que estórias de vidas tão banais, comuns e normais possam dar filmes daqueles.
Não é possível que, muito antes de Capote, Philip Seymour Hoffman tenha tido aquele desempenho, sem que ninguém tenha reparado, em Happiness.
Não é possível que Storytelling, com 90 minutos de cenas censuradas nos estates e Palindromes, com o fantástico "I know. I believe you because pedophiles love children" sejam de um humor tão inteligente.

3.
Não é possível que, finalmente, um filme como Juno tenha sido devidamente acolhido pelo público.
Não é possível que todos o tenham entendido, mesmo que nada haja para entender.
Não é possível que uma temática tão comum, cujos intervenientes são alvo de preconceito social, sirva para fazer desmoronar uma série de preconceitos sociais.
Não é possível, a partir disto, reinventar a ternura.

4.
Não é possível que dois realizadores, obviamente inteligentes, decididos em fazer da normalidade um espectáculo de entretenimento, tenham escolhido os Belle And Sebastian para Banda Sonora Musical.

5.
Ou é?

4 comentários:

Anónimo disse...

Olá Jamor,

Com amor...

;)

Tóne

Zorze disse...

"(...)Philip Seymour Hoffman tenha tido aquele desempenho, sem que ninguém tenha reparado, em Happiness (...)", estás parvo ou quê? Pensas que és só tu e mais meia dúzia de gatos pingados que vêem coisas boas?

El Mariachi disse...

Não sei... a avaliar pela quantidade de gente que não viu o golo do Di Maria...

Zorze disse...

lolada!!! Por amor de dEUS, mantenham o Chalana no SL Alto dos Moinhos!!!