sexta-feira, novembro 21, 2008

Quem convencionou que ser anti-semita é mau, devia ser barrado com Ácido Sulfúrico e atirado do Espichel abaixo!

"Quem é anti-semita é bera!
Quem é anti-islâmico não é tanto".
by dIAZ, num qualquer jantar.

INTRO
À excepção da palestina, onde a crise está instalada porque os yehudim construíram um muro de comprimento idêntico à distância que separa Sagres de Valença do Minho, o mundo muçulmano não está a sofrer com a crise global. Principalmente, no que toca ao Crédito à Habitação. A justificação é simples.

PARTE 1

O Ocidente foi edificado sobre alicerces católicos. O que é um problema. Porque ao contrário dos Cristãos, de cujo Manual de Instruções é o Novo Testamento, os católicos foram desenvolvendo uma civilização crente nos dogmas, regras, manuais de conduta e temor a dEUS que o Velho Testamento (VT) encerra. Ora, para quem não sabe, o VT é a tradução do latim (Pentateuco, que por sua vez foi a tradução da Septuaginta grega) da Torá, os cincos primeiros livros do Tanakh (ou Hamisha Humshei Torah, "as cinco partes da Torá"). É, pois, a "Lei de Moisés" (Torat Moshê), que difere pouco do Talmud (Torá oral) apenas por ser, lá está, escrita. Isto explica muita coisa. Alguns exemplos: Quando o católico se confessa está, de facto, a cumprir a antiga tradição do Bode Expiatório, que consistia em "transferir" os pecados cometidos durante todo o ano, através de uma oração, para cima de um bode que, aquando do Yom Kipur, era largado no deserto, levando-os (aos pecados e más acções) com ele. O católico inveja o colega do trabalho, come que nem um alarve (estes estão incluídos nos 7 mortais), fode a cunhada, enraba a filha de 3 meses (estes não) e, ao Domingo, papa a hóstia, confessa-se, faz a penitência que lhe foi administrada e... tudo fica bem quando eu, católico convicto, estou bem.

PARTE 2

É pois curioso que, algures no Talmud, o judeu seja permitido usurar o não-judeu em proveito próprio. Isto permitiu-lhes inventar, há muitos séculos, e tornar seu ganha-pão através dos tempos, o que lhes valeu muita antipatia, os juros. E nós, por lastimoso prurido cultural em apontar os defeitos (muitos, tantos) de uma religião que, afinal, acabou por condenar meio mundo (bem mais que APENAS 6 milhões) à perda total de dignidade, queixamo-nos agora de "estar à rasca" e culpamos (quando culpamos), entidades que, afinal, só estão a usar, em proveito próprio, uma invenção muito antiga. Se hoje se provar que a pasteurização do leite é causa directa do cancro da mama, os burros culparão a Mimosa. Os inteligentes apontarão o dedo ao Louis Pasteur. Só que esse... está morto. E não poderia pagar pelo mal que trouxe ao mundo.

CONCLUSÃO
Prisioneiros (ou libertários?) do seu próprio preconceito para com os judeus (que, ao menos, é assumido e não hipócrita como o dos católicos, que usam expressões como "O Júlio é um semítico" e "Estás a judiar com o Jervásio), os países que se regem pela sharia (lei islâmica) proíbem a prática de riba (usura). E a manifestação mais visível disso é que nenhuma empresa pode fazer dinheiro alugando dinheiro. Não há juros, hipotecas e, muito menos, penhoras.

CONCLUSÃO MESMO
De cada vez que os media "informarem", pela 1.324.591.ª vez, que se estão a comemorar não sei quantos anos sobre o Holocausto... ... perguntem-se, munidos de todo o espírito crítico, porque é que ninguém sabe que, afinal, os muçulmanos, esses malvados mafarricos, têm o Humanismo como lei!

9 comentários:

espalha brasas disse...

Eh lá!!! Bolas!! Chiça!! C'um catano!! Co'a breca!! Não pode!

palavrão disse...

epá!!! é hoje, é hoje!!!



fôda-se!!!!

Zorze disse...

Este post é quase tão duro como o Jesus Cristo em borracha a ser fornicado com pelo púbico verdadeiro. Também há uma questão interessante: estudar a estatística surreal entre o número de judeus agraciados com o Nobel (Pasteur, de quem falas, por exemplo) e o número de judeus existentes no Mundo. Serão eles dotados de uma inteligencia quase articial? Serão extraterrestres? Apesar da tua teoria ser muito bem fundamentada, a verdade é que ninguém merecia, judeu ou não, ser vítima do Holocausto - isto, mesmo se acreditarmos que não foram 6 milhões de mortos, uma vez que é uma cifra provavelmente muito exagerada!

Master Of The Wind disse...

Primeira dúvida:

Existe Ácido Sulfúrico em barra ou pasta para barrar alguém?

Segunda dúvida:

Não pode ser atirado da Boca do Inferno? É que assim despachávamos o bacano e depois podiamos sempre ir beber um Dry Martini e fumar um charuto cubano no Farol Design Hotel, enquanto o bacano agonia.

Master Of The Wind disse...

Zorze, segundo o Diaz, acho que os bacanos estavam a pedi-las!

Zorze disse...

Os bacanos? Quem? Os "Jesus Cristo's" em borracha? Recebeste o teu boneco de prazer? O meu ainda não chegou? Aquela merda vem da Galileia, lá da terra dos judas, foda-se, nunca mais cá chega!

Master Of The Wind disse...

O Diaz disse-me que trazia o meu... mas banhadas como é, deve ter ficado com os dois.

Zorze disse...

Double Jesus Fucking...

Armand Blanchard disse...

Andaste a estudar!!
Muito bom.