sábado, janeiro 03, 2009

Carta para abrires aos 16...

Chamei a mim o poder de não te deixar uma Cápsula do Tempo, aquela coisa parva dos recortes de jornal do dia em que nasceste e outras palermices americanóides que no meu tempo já só para alguns faziam sentido, quanto mais para ti, que lerás isto num tempo em que os EUA serão, historicamente, um percalço da Humanidade.

Parto da certeza que, sendo aquilo que és hoje, apenas mais velho, serás um homem inteligente, alegre, sorridente, bonito.
Terás a mesma luz que te envolve e que, agora, leva até ti uma imensa horda de desconhecidos que, quando vais pela mão, te abordam com as perguntas do costume, que todos acham, por alguma estranha razão, que se devem colocar a petizes Como te chamas ou Que idade tens, mas que tu, desconhecedor de conversas de circustância, evitas com respostas pertinentes às questões que achas, essas sim, seriam bem mais interessantes Hoje tenho umas cuecas com aviões ou Comi tudo e as bolinhas verdes também.
No início, pensei que era a baba de pai.
Não é.
E que fosse.
Terás, nesse sorriso e no poder de a ti chamares outros, desde que sinceros e incondicionais, mais que um proveito, uma missão.
Usa-o para a concórdia.
Armoniza todos os que te flanqueiam projectando-o.
Colherás frutos.
Mas só mais tarde.
Sê pacientemente altruísta.
Os outros, sempre os outros.
A ti virá o Mundo que é proporcionares alegria.
Os outros, sempre os outros.
Ama-os a todos, por igual.
Descobre a fantástica galáxia que cada um traz consigo, toda uma constelação de emoções nesse céu que nos cobre a todos.
Sê apenas um satélite de todos esses planetas.
E felicita-te por isso, a mais não ansiando.
Nada neste mundo se iguala ao teu sorriso.
Sim, acho-o porque sou teu pai.
Mas isso incute tal verdade à afirmação que não tens como duvidar.
E é apenas disso que precisas.
Acreditar no teu próprio sorriso.
Crer que ele muda algo.
Muito.
Tudo.
Mudou-me a mim.
E se não me tornei num Melhor Homem, a culpa foi só minha.
Delego agora a missão.
Aceitas?
Se sim, dá-me esse beijo de boas-noites como quando eras pequeno, e eu saberei que leste esta missiva.

10 comentários:

Zorze disse...

Não serás o melhor pai do mundo, assim como eu, porque isso não existe; mas foda-se, e cagando na sempre exigida modéstia por parte dos mais fracos - esses que s'a fodam! -, acho que temos tudo para os tornar em indivíduos com grande brilho!

rosa disse...

muito bonito.


os outros. é o segredo.

Master Of The Wind disse...

Gostei Diaz. Por tudo isso valerá sempre ser pai ;-)

Kaui disse...

Eu aqui às voltas com a prolactina e a ameaça de uma depressão pós parto e tu escrevez uma coisa destas... Buáááááááá´!!!!!!!!!!!!! Muito lindo, daqui a 14 anos contas-me como ele reagiu.

El Mariachi disse...

Sabes porque é que andas nisso??? Porque não almoças com as pessoas certas!!!
Sabes que no que toca a levantar-te a moral, o Velhos dIAZ é THE ONE!

Master Of The Wind disse...

Sim Diaz, mas também cries falsas expectativas em pessoas com depressões pós-parto. Levantas a moral se apareceres ao almoço. Tens sempre de ter isso em conta.

1entre1000's disse...

... (que Bonito)...

BILMA disse...

Bom ano, Joaquim Manel.

El Mariachi disse...

Bom Ano NÃO, pá! Diz mazé qqer coisa às pessoas!!!

Becas disse...

Meu Diazzz
És lindo!
(não tanto como o teu filho, é certo mas "prontus"!)
Beijinho meu amigo!
:o)