segunda-feira, setembro 22, 2008

I Run

Corro
em fabulosa torrente
por ti adentro
sem sequer te tocar

Quero-te
de forma demente
louca
contudo impotente
estranha forma de amar

Amo-te
Odeio-te
contraproducente, dirás
quero é que te fodas
e ao aroma que deixas atrás

Cheiro-te
e ergue-se o estame
saguaru magistral
sedento dessa orquídea
em êxtase vegetal

Este vegetal que sou
da cintura para baixo
com todas as outras
quero que me ouças

Sou barrasco basto
para uma marrã como tu
abre esse belo repasto
vou-to meter no cu!

2 comentários:

Bilma disse...

Parece fado, bravo.

Zorze disse...

Parece sodomia, bravo.