segunda-feira, junho 01, 2009

O Post Sazonal

Podem chamar-me tendencioso, louco, doente.
Aceito.
Estúpido, porém, e ainda que mo possam chamar, não é grave, não sou.
A objectividade é é um bem cada vez mais raro.
E quem não a detectar no abaixo não está em condições de chamar estúpido, idiota ou imbecil nem a mim nem a quem quer que seja.

1. Se eu quiser vir trabalhar para Lisboa tenho de pagar portagem. Se quiser estacionar, tenho de pagar à Emel. Se quiser entrar no Castelo de São Jorge que, em princípio, DEVERIA ser TAMBÉM meu Património Histórico, tenho de pagar.
No entanto, basta um simples Cartão de Residente para TUDO o acima ser anulado.

2. Porque raio é que eu, que pago Contribuição Autárquica à Câmara Municipal de Almada, tenho de andar horas a procurar lugar para desfrutar de uma faixa costeira que está a 2km da minha residência? Porque raio é que eu não tenho um Cartão de Residente que me conceda livre trânsito para passar as portagens que deveriam existir à entrada da Costa de Caparica (pela Via Rápida e Trafaria), no início da Estrada das Vacas, no cruzamento do Duque (no Mário Casimiro) e na rotunda da Marisol em direcção à Fonte da Telha?

3. Num mundo onde o cônjuge, que paga casa, contas, carros, jóias, jantares, fins-de-semana no campo e viagens a lugares exóticos, ouve vezes sem conta Hoje não, fôfo, que me dói a cabeça e a verdade é que está apenas dorida da tarde inteira passada numa pensão barata com um gajo qualquer que lhe sorriu três vezes no lugar da frente do metro, a verdadeira noção de JUSTIÇA esvai-se como o dinheiro dos bolsos...

6 comentários:

Armand Blanchard disse...

Já que assim é peço também:

Umas portagens ali no fogueteiro no sentido Norte/Sul para aqueles que acham super-bem ir para o Alentejo.

Nem eles sabem para onde vão, só sabem que vão para o Alentejo. Vão para Viana do Alentejo e dizem que vão para Évora, vão para o Redondo e dizem que vão para Évora, vão para Portel e dizem que vão para Évora.

O Alentejo que representa 1/3 do território nacional, e que só existe para ter um monte, ou melhor, uma "Quintinha" (soa melhor para com os da mesma espécie).

El Mariachi disse...

PIM!!!!!

É castigo por aquela frase BEM CONHECIDA dos eborenses... "Eu não sou alentejano... sou d'Évora" e, agora, nem a oferta da restauração se safa!!! Pra comer umas Burras assadas ou uma sopinha de cação dignos de uma tradição belíssima... é preciso ir ao Redondo, lá está...

Évora ao fim-de-semana é uma procissão de Micos da Câmara Pereira e suas calcinhas beije de baínhas pela canela, camisa azul por dentro, sapatinho-de-vela sem meia...

...

Zorze disse...

Provavelmente, a melhor solução seria adoptar o mesmo modelo que algumas cidades europeias em que na compra de um passe tens direito a estacionamento+transporte na área circundante da cidade, porque toda a gente gosta de andar no seu belo bólide! O centro da cidade devia ser para se caminhar.

El Mariachi disse...

As praias também!

T disse...

Olha quem é o gajo!!!
Olha, o gajo também tem um blog!

AH!

:D

El Mariachi disse...

Olá T...

Bienvenida...