quarta-feira, abril 15, 2009

É por isto que me obrigo a não ver notícias!

De quando em vez, falho!
Ontem, por exemplo, lá me distraí e PIM:

"Foi hoje a votação na AR, ganhando por maioria, uma proposta que obriga os deputados a ser mais brandos na utilização do termo autismo ou autista nos seus debates" in Um Noticiário Qualquer.

Mas seremos nós obrigados a sentir a Grande Fome chegar a largas passadas e ver estes gajos a debater sobre estas merdas??? Isto já não pede uma revolta. Requer antes castração química, porque há o risco real destas pessoas poderem reproduzir-se!!!

Pois eu, que não trabalho na Assembleia da República, tomo a liberdade, porque a tenho, de denominar TODOS (sem excepção) os que aquecem (ou não) aquelas cadeiras (e sem intenção de ofender quem tenha familiares próximos que padeçam de alguma destas condições) de...

1. Débeis mentais
2. Mongolóides
3. Frouxos
4. Autistas profundos
5. Autistas ligeiros
6. Paralíticos
7. Impotentes
8. Proxenetas
9. Grosseiros
10. Incapazes
11. Imbecis
12. Inférteis
13. Idiotas
14. Covardolas
15. Seminaristas (no caso do Francisco Louçã)
16. Paneleiros (no caso de qualquer um do PP)

Agora venham cá, mas um a um... e vão ver se não vos saco cada cêntimo que pago de Segurança Social para vos alimentar... À SACHOLADA!

9 comentários:

Master Of The Wind disse...

... e panisgas, biltres, tórpidos.

Anónimo disse...

Deus te abençoe Diaz.
Freaky

rosa disse...

ás vezes superas-te.

dIAZ disse...

não é difícil, Rosa Maria

rosa não-maria disse...

olhe que sim, olhe que sim...

r disse...

III


Los presidios
Pero,

portugués de la calle,

entre nosotros,

nadie nos escucha,

sabes

dónde

está Álvaro Cunhal?

Reconoces la ausencia

del valiente

Militão?

Muchacha portuguesa,

pasas como bailando

por las calles

rosadas de Lisboa,

pero,

sabes dónde cayó Bento Gonçalves,

el portugués más puro,

el honor de tu mar e de tu arena?

Sabes

que existe

una isla,

la isla de la Sal,

y Tarrafal en ella

vierte sombra?

Sí, lo sabes, muchacha,


muchacho, sí, lo sabes.

En silencio

la palabra

anda con lentitud pero recorre

no sólo el Portugal, sino la tierra.

Sí, sabemos,

en remotos países,

que hace treinta años

una lápida

espesa como tumba o como túnica

de clerical murciélago,

ahoga, Portugal, tu triste trino,

salpica tu dulzura

con gotas de martirio

y mantiene sus cúpulas de sombra.

P.N.

Zorze disse...

17. Autistas

1entre1000's disse...

quem dera a muitos politicos serem autistas, quem lhes dera a eles e a nós!!!!

El Mariachi disse...

PIM