terça-feira, abril 14, 2009

AXN

Talvez porque ainda paira no ar este aroma a sangue pascoal, ligeiramente adocicado se a cruz fosse de mogno, um pouco mais resinoso se fosse de pinho, que merda esta de nunca ninguém se ter preocupado em saber de que raio de madeira era feito o símbolo uma religião, sou agora levado a escrever uma coisa pela qual muita gente me vai crucificar. Não faz mal. Se o Outro aguentou, eu também sou gajo. Não me venham é cá dizer que Man, isto é pela Humanidade, tázavêr, bacano, que essa já tem dois mil e nove anos. Só aceito se for porque me apetece. E não podem demorar muito tempo porque eu bebi muito álcool e fumei muito e tomei muitas drogas na vida, porquanto agora, aos 30 e tal, já não me apetece durante muito tempo, ok?

Queria eu, com tudo isto, nada mais que pegar em três velhinhos de Hollywood para que representem três patamares de competência: O Mau, o Sofrível e o Maior Deles Todos.
Escolhi, então, o Al Pacino, o Robert De Niro e o Jack Nicholson, respectivamente.
E agora sim, já sinto a esponja embebida em vinagre que este palhaço deste romano me mete na boca, como se não me bastassem já as cavilhas nos pulsos.

Mas eu explico, ao invés de gritar Pai, Peroai-os, Porque Eles Não Sabem o Que Fazem, isso era bom no tempo em que a vida se resumia a acordar, dar uma na mulher depois de desbravar um tufo de pêlos estilo furão em pelagem de Inverno, comer uma côdea de pão ázimo, ordenhar a cabra, pastar o rebanho, cagar debaixo da oliveira, voltar a casa, comer como um pisco, beber como um boi, dar nos cornos à mulher, dormir e pronto, as pessoas ouviam o que as outras tinham para dizer, não é como hoje que só se ouve quando alguém acha que a nossa mãe não é idónea e decide gritá-lo numa fila de trânsito:

Al Pacino, O Mau – Ainda não consegui ver um filme em que o Al Pacino não fizesse de... Al Pacino! É assim um Vergílio Castelo, por respeito ao Canto e Castro, que já morreu, mas em norte-americano, que é pior. Imagino-o sempre, com aqueles olhos de carapau-de-três-dias-de-banca, a olhar para a mulher e a dizer Cose-me lá esses peúgos que eu hoje quis andar descalço ali na praia e fiquei com a batatinha calibre p/ assar a 0,45€, esta semana, no sítio do costume, de fora, os mesmos olhos de carapau-de-três-dias-de-banca com que disse ao Johnny Depp Gosto de ti, puto no Donnie Brasco ou com que disse à Michelle Pfeiffer Não me leves os putos no Kramer Contra Kramer.

Robert de Niro, O Sofrível – É principalmente com esta classificação que já sinto a Maria, ali por baixo, meio chorosa e, aqui ao lado, o Barrabás a falar assim com uma pronúncia lisboeta E ódespois o gáijo vai-te abandonar, pá, que rdíclu. Tanto pior! Não percebo a cena toda em volta deste senhor. Mostrem-me um filme em que ele não fez aquela cara dos cantos da boca a descer até ao queixo quando quer representar um gajo sério. Ou violento. Ou triste. Ou pensativo. Mostrem-me um take em que, numa antecipação à explosão, onde se ouve quase todo o cinema a sussurrar, entre dentes, Bolas, este gajo é bom, o senhor não tenha feito aquele abanar da cabeça para a frente e para trás, mas apenas o suficiente, para que os espectadores não pensem que ele está a dizer Sim a qualquer coisa Ó Roberto, gostas de ostras? E ele Hé pá sim, mas cruas nem por isso porque parece que estamos a comer uma vagina e daquelas com os lábios interiores todos pendurados.

Jack Nicholson, O Maior Deles Todos – Quando os filmes são bons, é impossível que os actores sejam maus. É também por isso que os filmes são bons. Quando os filmes são maus, os bons actores sobressaem no meio do marasmo. Mas quando os filmes são LAMECHAS, que é assim uma definição de cinema que o dIAZ acaba de inventar e, saiba-se, vai festejar mais logo o feito, ostras e tudo, só o Jack Nicholson é que consegue olhar para a Ellen Hunt e dizer Posso ser o único homem na Terra a saber que és a melhor mulher na Terra, sou capaz de ser o único a perceber como és absolutamente fantástica a fazer o que fazes e não consigo perceber como é que as pessoas podem estar ali, a pedir-te que lhes tragas a sua comida à mesa e não perceberem que estão perante a maior da mulheres vivas. E o facto de eu percebê-lo faz-me sentir bem... COMIGO!, transformando uma cena que teria apenas o potencial para ser uma sequência final de um filme que metesse uma catástrofe qualquer, ou uma anaconda, ou um navio de cruzeiro a afundar e transformá-lo num momento de cinema único. E Intemporal!

12 comentários:

rosa disse...

decididamente, não bates bem.

olha, experimenta usar nhonhinhas em vez de lamechas. o sucesso é garantido.

o pacino diz à pfeiffer, nao me leves os putos no kramer?!??!?!?!
mas concordo, é sempre os olhos esbugalhados e a voz. a voz... a voz!

o niro é super-bué-fixe, mas o gaijo dos cucos é super-bueréré-fixe.


sabes qual é agora o gaijo mais cool que anda aí? digo eu.

ando um bocado parca no vocabulário e um tanto prosaica, mas a preguiça vence.me constantemente.

só para terminar, e pq me apetece.

redrum.

scorpiowoman disse...

Oh Diaz, andas um bocado baralhado das ideias...

O Paccino e a Pfeiffer no Kramer versus Kramer?

'Tás bonito,'tás!

Inté***

PS: Não, não vi o filme... ao contrário do que possas pensar :-P.

Anónimo disse...

Michelle Pfeifer e Pacino no Kramer contra Kramer??? Não eram o Dustin Hoffman/Meryl Streep?
Freaky

Master Of The Wind disse...

Por acaso isto não é a versão dIAZ de um artigo que saiu na GQ de Setembro do ano passado, exactamente sobre os mesmos três indíviduos?

SóF! disse...

Pois... Kramer Contra Kramer, esse filme belíssimo com dois actores belíssimos: Merly Streep e Dustin Hoffman. Estarias, talvez, a querer referir-te ao Frankie and Johnny, onde realmente Pfeifer e Pacino contracenam?! Acho que deve ser isso.
Gosto muito de ti, mas custa-me ler o que às vezes escreves. Talvez por gostar de ti...

1entre1000's disse...

1º simpósio de análise e critica de cinema em Bicalho de Baixo -
(programa)
Abertura e apresentação dos temas
Coffee break
Apresentação do filme Kramer contra kramer para esclarecimento da direcção do simpósio
Coffee break
Forum de discussão
(e aqui sr. Das letras, neste forum reside a minha aparição neste simpósio!!! (mascar de chiclet gorila, pé em cima da cadeira da frente, estourar de balão de chicla... ploufff)
"You talkin' to me?", are you fucking talking to and about d'niro?!?!?!?!
O sr. Das letras terá visto o d'niro (com olhos de ver) na missão, no táxi driver, no touro enraivecido, no próprio Brazil, no Jackie Brown?!?!?!?! Não acredito, com base neste post, que o tenha feito...
E mesmo que eu goste, também, bastante do Nicholson há que “peguinhar” aqui com o arquear de sobrancelha que o senhor tem em todos os personagens (que eu vi pelo menos)!
Cocktail de encerramento
(abanar copos de margaritas, exibir trajes... e poses e maquilhagem, estourar de balão de chiclet – rosa vistesssssssss que pus blush no rosto?!?!?!? Chique ta!!!! CHIQUE)

El Mariachi disse...

Fónix!!!!

Estava a ver que nao havia ninguém que, afinal, me informava em relação ao TÍTULO desse filme! Obrigado Sónia...

... e, como tudo na vida, só custa ao princípio!

El Mariachi disse...

Miles... Não concordo... acho as pastilhas pirata muito MELHOR!

Zorze disse...

Mas o meu filme preferido de todos é mesmo o "Kramer, a Vingança do Herói das Trevas IV", com o Roberto Pacino e o Al de Niro nos principais papéis... que filmezorro!!!

El Mariachi disse...

Olha-me este, agora... calató! Não vais lá estar hoje na Valsa com Bashir porque só vês comédias românticas

rosa disse...

milinha..... tás um espanto, fofaaaaaa!!!! ehehheheeh

estas margueritas estão do melhor, nao estao?
olha, já viste se o tal de bashir, está em promoçoes no P.D.?

(ploufff)

1entre1000's disse...

rosa hoje tou com o tau... qdo estou assim nem uma vernissageeeeeeeee chique como esta me resolve a neura... ppppppppfffffffffffffff, não estou bem sentada, nem de pé, nem deitada... uma m****... dá-me cá mais uma marguerita ou outra coisa qq q se beba e que chegue de facto ao estomago... sentar no sofá de pernas cruzadas a chinês...
há no pingo doce deve haver isso deve tenho q indagar, até pq tb estou curiosa... mas hoje não...