sexta-feira, novembro 02, 2007

R.I.W.

Se Dante estivesse connosco, teria ficado assustado. A cidade que, minutos antes, se via tão bem, iluminada pelo sol, tornou-se uma nódoa feia. Desapareceu completamente sob um manto de fumo e de fogo.


Morreu Paul Tibbets. Na manhã do dia 6 de Agosto de 1945, premiu um botão vermelho no seu B-29, que baptizara de Enola Gay, e largou-a. Lá em baixo, poucos segundos depois, um clarão sem som. Luz. 78.000 foram mortos instantaneamente, num raio de 20 quilómetros. Lá para fins de Novembro, porém, ascendiam já aos 140.000 que pereceram, em agonia, às queimaduras, olhos, línguas e fígados liquefeitos. Em Dezembro, ainda boiavam corpos no rio. Os que os puxavam pelas mãos, descrevem a cena de forma invariável... ficava-se com uma luva na mão. feita de derme e epiderme.

Não se fala muito de Hiroshima. Não se fala muito de Nagasaki, bombardeada daí a poucos dias e já depois da rendição incondicional do Japão. Just for fun!

Muitas Torres Gémeas terão de perecer. Não podem ser sempre os mesmos a gozar com o banho de sangue.

Paul Tibbets morreu... Guerra à sua Alma!

1 comentário:

espalha brasas disse...

"Enola gay, is mother proud of little boy today

Aha this kiss you give, its never ever gonna fade away"...